quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Explodindo.

A noite chegou e trouxe melancolia. Comi demais algo que não queria. Acho que meus dentes do juízo querem nascer. Não consigo dar um jeito no meu cabelo. Minhas unhas estão crescendo devagar - o que não é normal pra mim. Fiquei vendo vídeos de cenas de filme que me fazem chorar. Não quero ir pra terapia amanhã. Meu corpo coça. Eu preciso fazer as unhas. Não gosto de estudar. Não vejo a hora de o semestre acabar pra eu trancar. Preciso de um emprego. Preciso de um abraço. Não gostava de abraços, hoje gosto. Não abraço há tempos. É a oitava vez que choro esta noite, ou algo próximo. Minha cabeça dói. Queria um pedaço de bolo, ou um chocolate. Colo de amor. É tão bonita tua frase, é tão bonita tua face, são tão bonitos os teus olhos. Eles enxergam tudo a fundo. Preciso ver aquele sorriso. Preciso parar de chorar ao lembrar do sorriso. Preciso ler essa pilha de livros. Preciso ver esses seriados. Preciso estudar de verdade. Preciso dar um jeito nessa dor na costa e no pescoço que me incomodam há dias. Acho que um chá seria muito bem vindo. "Moça, você quer um chá?", sim eu quero. Ando pensando em jogar  fora todos os cadernos com as bobagens que escrevi. Começar tudo de novo. Depois acho isso bobo. O passado está em mim, não nos cadernos. Eles guardam no máximo, algumas lembranças. Mas ah, como me tenta isso de começar do zero, e não de onde parei. Será que parei? Será que algum dia eu saí do lugar? Eu devia dormir melhor. As olheiras estão piores que o normal. Minha pele está péssima. Comecei a cuidar depois do estrago - assim como tudo na minha vida.


(será que eu vivo?)

2 comentários:

nádia c. disse...

"Mas ah, como me tenta isso de começar do zero, e não de onde parei. Será que parei? Será que algum dia eu saí do lugar? "


eu também queria um emprego, ai consegui e depois continuei mal, porque me sinto mecânica, apesar do meu emprego não ser mecânico, mas me sinto controlada e presa, não gosto de obrigações.

Umáyra disse...

eu te entendo. mesmo. isso de não gostar de se sentir presa...
(mas eu preciso de um emprego pra conseguir ir atrás do que quero; a única solução é me sujeitar!)