sábado, 18 de agosto de 2018

amor

eu acho que as coisas funcionam da seguinte forma:
apesar de muito sentimental, eu racionalizo tudo demais. então por mais que eu sinta muitas coisas, elas ficam sempre aqui dentro, e eu acabo não mostrando muito pra ninguém. às vezes eu acho que as pessoas enxergam as coisas pelo buraco da porta, porque eu deixo tudo fechado - e eu deixo tudo fechado porque sinto demais. 
é muito bom se permitir, mas eu não sei se quero me permitir o tempo todo. eu sei que viver tem dessas coisas, mas eu não acho que eu deva ou mereça sofrer por certos motivos. é muito bonito ficar vulnerável na frente de alguém, mas a humilhação que eu sinto depois, a paranoia, a vergonha, são muito maiores que as coisas boas... e é por isso que eu resolvi me fechar de novo. não sei por quanto temp. há algumas sessões de terapia eu falei que sabia que era necessário ter equilíbrio na vida, e que talvez eu devesse me abrir mais, que tudo isso que eu coloco na frente do que vai me trazer equilíbrio é só uma desculpa pra não enfrentar certos medos. mas hoje eu decidi que não quero passar por isso agora. eu não quero ficar vulnerável, sentir dor, esperar algo de alguém, me sentir insegura e humilhada.
em alguns anos eu volto a pensar nisso, 
mas não agora.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

still I cling

eu não ainda não estou pronta pra terminar algo que nem começou, porque todas as minhas inseguranças estão aqui, estampadas no meu rosto
mas aquele buraco no peito, aquele calafrio, aquele nó na garganta
aquele gosto de fim
tá tudo aqui

domingo, 10 de junho de 2018

exausta

eu preciso desesperadamente ficar sozinha

domingo, 27 de maio de 2018

i am my sunshine

my only sunshine
i make myself happy
when skies are grey
i wish one day i'll
learn to love myself
and never take my sunshine away

domingo, 20 de maio de 2018

and then it hit me

meus pais vão sempre considerar o sofrimento psíquico do meu irmão, o meu não
eu não tinha noção de como perceber isso me machucaria
a única solução é ficar longe
e vai doer mais ainda